sábado, 12 de abril de 2014

Pra um dia tu ler e saber.

    Se tu pudesses me ouvir agora, se tu ainda pudesses me ouvir... Eu te diria que eu sinto tanto, tanto, que às vezes parece, simplesmente, que não vai passar. Se tu pudesses me ouvir, eu te diria que reconheço, enfim, o quanto meu egoísmo e a minha vaidade foram nocivos e injustos. Se tu pudesses me ouvir, eu te diria que tu foste a coisa mais extraordinária que já me aconteceu e que eu lamento ter desvirtuado tudo. Se tu pudesses me ouvir, eu te diria que eu sinto falta de saber como tu estás. Se tu pudesses me ouvir, eu te pediria, por favor, perdão por ser cruel, mesquinho e fraco. Se tu pudesses me ouvir, eu te diria que eu penso em ti mais do que eu deveria, mais do que eu poderia. Se tu pudesses me ouvir, eu te contaria como fiquei obcecado com a ideia de voltar no tempo e tomar novas atitudes. Se tu pudesses me ouvir, eu te confessaria que tenho medo de não conseguir ignorar esse distanciamento compreensivo. Se tu pudesses me ouvir, eu te diria que tenho muita vergonha de te dirigir palavras e se o faço é por fraqueza. Se tu pudesses me ouvir, eu cantaria as músicas piegas que fiz pra ti. Se tu pudesses me ouvir, eu te contaria algo engraçado pra escutar de novo tua risada de menina. Se tu pudesses me ouvir, eu te elogiaria exageradamente pra afagar teu ego. Se tu pudesses me ouvir, eu te mostraria como a minha culpa não sobrepôs meu carinho. Se tu pudesses me ouvir, te perguntaria se ainda queres aquele gato porque eu vi um outro dia e me emocionei. Se tu pudesses me ouvir, eu te pediria pra repetir que nada é tão frágil. Se tu pudesses me ouvir, eu te falaria como tô tentando seguir em frente, mesmo me batendo no caminho. Se tu pudesses me ouvir, eu te convidaria pra recomeçar algo novo, de novo, por mais clichê e absurdo que isso soe. Se tu pudesses me ouvir, eu te ofereceria dezenas desculpas de centenas de jeitos possíveis e cogitáveis. Se tu pudesses me ouvir, eu assumiria que tenho saudade do companheirismo que a gente havia inventado. Se tu pudesses me ouvir, eu te calaria por não saber exatamente o que te dizer. Se tu pudesses me ouvir, eu fingiria ter palavras exatas pra te passar segurança. Se tu pudesses me ouvir, eu pediria pra tu ficar em silêncio um pouquinho. Se tu pudesses me ouvir, eu te convidaria pra ver "Masculin féminin". Se tu pudesses me ouvir, eu te diria o quanto tua falta enfeita meu ócio. Se tu pudesses me ouvir, eu te contaria como a tua cidade se tornou onírica e plena de ti. Se tu pudesses me ouvir, eu te mostraria a história que comecei só porque o apelido da personagem é Buttercup e tu iria rir. Se tu pudesses me ouvir, eu diria como sinto falta do teu sotaque. Se tu pudesses me ouvir, eu te falaria como tenho me perdido tentando te esquecer. Se tu pudesses me ouvir, eu te contaria o sonho que eu tive a noite passada. Se tu pudesses me ouvir, eu te perguntaria o que tu comeu no almoço. Se tu pudesses me ouvir, eu combinaria de não fazer merda de novo. Se tu pudesses me ouvir, eu perguntaria como vão tuas aulas. Se tu pudesses me ouvir, eu ficaria feliz por saber que eu posso chegar até a ti de alguma forma. Mas tu não podes me ouvir, então eu grito pra ninguém. Grito pra que ecoe, cresça e, quem sabe, escutes de longe, distraída, a prece que fiz porque agora, se tu pudesses me ouvir, eu só iria dizer ''não vou mais te fazer ir embora, obrigado por estar aqui''.

Nenhum comentário: