quarta-feira, 7 de outubro de 2009

 

      Acordei inconformado, sem saber das horas. Achei que o sol já ia sair, mas ainda falta muito. Queria poder escolher a hora. Continuo meio-triste-meio-atordoado me agarrando aos fiapos do sonho bom. Meu coração ainda tá pesado e eu ainda sinto teu chulé.

      Eu consertava o que eu errei. Passávamos por cima da minha merda. Brincávamos de nos conhecer. Não existia o que passou e tu era feliz de novo. Eu me agarrava a ti pra não morrer.

      Enfim, só liguei o computador pra dizer que sonhei contigo e acordei me doendo de saudades. Sei que vou continuar assim, pelo menos, até o fim do dia. Queria muito que isso não significasse nada e valesse alguma coisa.

      Beijo.

8 comentários:

a clara menina Clara disse...

"acordei doendo de saudades"
Fantástico!

beijo!

isa disse...

Mas significa muito.

Ivan Ryuji disse...

Verdade.
Conscientes ou não, os sonhos são o nosso EU sem vergonha e sem medo de correr atrás do que a gente quer...
Sei lá. Escrevi sobre sonhos esses dias.
Medo. xD

Marina Menezes disse...

"eu me agarrava a ti pra não morrer". *--*
deu vontade de passar aqui e me atualizar. estão lindos seus textos. :)

beijo :*

Marina Menezes disse...

*alguns deles. confesso que não gostei de um aí haha.

Bruna Uliana. disse...

Significa e vale também.
Seus textos estão ótimos, e são fáceis de ler, o que é melhor, porque quando eu vejo, já estou no final da página.
Muito bom. :)

L disse...

Também queria poder escolher a hora ;/

Saudade dói. . . mas é bom mata-la :)

Bia disse...

Chule hahahahahahahaha