sexta-feira, 11 de abril de 2008

Quatro nas horas.


Por quatro horas sumi em ausência. Ontem não estava sentindo.

Por quatro horas, ontem eu consegui não sentir.

Ontem, por quatro horas, respirou, mexeu, ouviu, sorriu, falou e variou.

Não era eu, eu nem era.

Em quatro horas de ontem, fui mais vazio e opaco do que se pode não ser.

Nas quatro horas de ontem não vi cor, luz ou sombra.

E as pessoas não eram brancas ou pretas, elas eram em outra variação de existir.

As quatro horas de ontem não foram. Porque meu ato de ser se perdeu na passagem delas.

Por quatro horas fui conjugado em todos os tempos do nada.

Eu fui muito mais que morto.

Agora eu sei, depois daquelas quatro horas, do que é feito o ser e o sentir.

Porque eles são feitos em quatro horas.

Em quatro horas o vapor d'água se condensa em nuvens e formam-se gotículas.

E as gotas de chuva despencam além do tempo, e cada uma trás um verbo.

A vida não acontece em nove meses, ela nasce depois de quatro horas.

E a tempestade dura vinte e quatro.

Um dia tem vinte e oito. Quatro horas acontecem entre todas as outras.

5 comentários:

Sidereus Nuncius disse...

"Sempre...As horas..."

Mariposa Apaixonada disse...

lindo! ;)

margot.d disse...

Um interessante modo de se pensar e analisar o tempo: como forma, como personagem, como atributo...
Gostei da maneira que escreves. Me faz pensar, me deixa viajar nas palavras.
Gostei, gostei.

(e agora, não poderia faltar o bonito sorrisinho sarcástico-idiota)
:)

Delianne Lima.
(a menina do orkut)

ananas. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ananas. disse...

então compartilhamos das mesmas sensações ao lermos um ao outro.
não é encantado?
ah no fundo todos somos, só que de formas singulares.
desafinar é normal na partirtura da vida o importante é nunca parar de cantar e tocar.
a sinfonia da vida às vezes saí do tom, erra de nota, troca de maestro.
acho que é uma ordem natural coisas: serem imperfeitas, inacabadas,rasgadas,sujas...

pode até ser que você seja desafinado, mas
sua palavras soam como sininhos dentro de mim,rs que arracam-me sorrisos toda vez que as leio.
:}
aprendi que desesperar é o estado de não esperança.
de fato todos temos esses dias em que não há muito o que se fazer ou pensar, há apenas o desesperar.
e que fé não é cega?
a minha anda surda e muda e deu pra perder a memória.
mas ela ainda vive e me faz olhar pro céu todas as noites e fazer vigília com as estrelas.

e viver não é amar?
não há um ser que viva sem amar, acho que a condição de existência é essa:AME.
eba ganhei um doce.
:D


pensaremos em um jeito pra que eu receba minha recompensa, rs!
em troca lhe darei uma estrela o que não é uma tarefa das mais fácies, mas de certo é muito prazerosa.
já pescou alguma?

um beijo e ventos de bom dia procê.
ps. - mesmo sendo um beijo feito de letras, perdido nas entrelinhas da webspace é feito de afeto..(fechando os olhos posso até senti-lo.)

ps.2 - nossa criastes um dia de 28 horas! fantástico.
estou precisando dessas 4 horas de nada.
precisando olhar as pessoas além de vê-las.
precisano ser além de existir.
precisando sentir além de viver.
precisando não ter cores, mas ser de todo colorido.

ps. 3 - de onde surgistes, hein?
planto uma flor em forma de agradecimento pelas visitas e pegadas, o palco também é seu encene quando quiser.
o senhor é tão gentil!
(F)