sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Desnó Da Garganta.

Toda poesia reprimida
Fertiliza memórias tristes
Vira engodo em noites de insônia
Vira monstro dentro do armário
E é por isso que escancaro o peito
Para gritar para quem quiser ouvir:
Sim, o poema é possível sem arestas
Os versos são soltos por direito
E a poesia é alegre e livre
Como um balão de gás, no formato do Pikachu, que se desprendeu
das mãos de uma criança descuidada
e passou a enfeitar o céu.

2 comentários:

Simone Lima disse...

A poesia é o que você quer que ela seja. Molda teu escrever na mão e oferece aos outros. Isso pode ser salvação pra alguém.

Beijoo'o

Gyzelle Góes disse...

Que bonito! Você é a criança, Tiago. Uma criança que escreve poesia